Campeonatos GTR2 R4|GT-Portugal

2007-2008

Regulamento v.3 (21-01-2008)

 

1. Aceitação

a. Todos os pilotos que participam nos campeonatos R4|GT-Portugal assumem conhecer e aceitar as regras que os regem.

 

b. Todos os pilotos devem pautar a sua participação nos campeonatos, dentro e fora de pista, pela mais correcta conduta cívica.

 

c. Todas as comunicações efectuadas pela organização serão colocadas no site/fórum pelo que os pilotos participantes reconhecem e aceitam que devem visitar com regularidade ambos os locais. Sempre que seja considerado pertinente a organização poderá ainda, além das anteriores, enviar as comunicações por email para todos os pilotos registados.

 

d. Os pilotos devem apresentar um ping máximo de 160ms no servidor. Qualquer valor acima deste poderá implicar a impossibilidade do piloto participar nas corridas, cabendo a decisão ao Comissário de Prova.

 

e. Os pilotos reconhecem que não devem fazer qualquer alteração aos ficheiro originais do simulador excepto aquelas comunicadas e aceites pela organização.

 

2. Registo

a. A inscrição nos campeonatos só pode ser efectuada pelo chefe de equipa.

 

b. É o chefe de equipa o responsável pela indicação dos nomes dos pilotos que irão participar.

 

c. Ao indicar os nomes dos pilotos, o chefe de equipa assume que esses pilotos irão participar no maior número de provas possível.

 

d. Cada equipa terá que ser representada por um mínimo de 2 pilotos detentores de Licença Desportiva A, C/bSkilled ou C/PT Networks.

 

e. As equipas podem participar em qualquer classe que componha os campeonatos e em mais que uma em simultâneo.

 

f. Em cada classe haverá preferencialmente um máximo de 14 pilotos, distribuídos por 7 equipas, perfazendo um total máximo de 28 carros em cada campeonato.

 

g. Os pilotos são obrigados a utilizar unicamente o seu nome real, quer dentro do servidor (playername) quer nos registos efectuados.

 

h. De forma a evitar problemas de incompatibilidade com aplicações ou outros sistemas utilizados na organização dos campeonatos, não é permitido a utilização dos seguintes caracteres no nome de equipas ou pilotos:

à – á – é – ç – ã – õ – í

 

i. Pilotos substitutos

 

·         Todas as substituições de pilotos, devem ser requeridas, no tópico da prova em questão, até 3h antes da prova, devendo,  adicionalmente, ser enviada uma PM ao Director da Prova, com o respectivo pedido.

 

·         Cada equipa, tem a possibilidade de utilizar 1 ou 2 substitutos que não possuam uma das Licenças requeridas, em apenas 1 corrida/campeonato.

 

 

3. Classes e Carros

a. As classes dos campeonatos são compostas pelos seguintes carros:

 

i. Classe GT1

1. Chrysler Viper

2. Chevrolet Corvette C5-R

3. Chevrolet Corvette C6-R

4. Aston Martin DBR9

5. Ferrari 550

6. Ferrari 575

7. Lamborghini Murciélago

8. Lister Storm

9. Maserati MC12

10. Porsche 993 GT2

11. Saleen S7R

 

ii. Classe GT2

1. Ferrari 360

2. Ferrari 430 GT2

3. Morgan Aero

4. Mosler MT900

5. Nissan 350Z

6. Porsche 996 GT3 RS

7. Porsche 996 GT3 RSR

8. Porsche 997 RSR

9. TVR

10. BMW M3 GTR

11. Porsche 996 GT2 Bi-Turbo

12. Seat Toledo

13. Viper Coupe

 

b. Os pilotos de cada equipa, têm que utilizar obrigatoriamente o mesmo carro dentro da respectiva classe do campeonato em que participam.

 

c. Uma vez escolhidos os carros por uma equipa não serão aceites quaisquer alterações. Neste sentido alerta-se as equipas para terem o máximo cuidado na escolha dos mesmos.

 

d. Os números serão atribuídos aos pilotos pela organização.

 

e. Cada piloto não pode participar em mais que uma classe em cada campeonato, excepto como piloto de reserva.

 

f. A utilização de skins próprias é obrigatória.

 

g. As skin, para além de serem idênticas, dentro da mesma equipa, devem possuir toda a publicidade obrigatória definida pela organização.

 

Todos os patrocinios de empresas reais ou utilização de logos ou imagens com elas associadas (quer existam no GTR, ou não), deverão ter comprovativo de licença de utilização. Não será permitida a utilização de qualquer publicidade nos carros, inclusive das marcas presentes nas skins originais do jogo, sem a autorização expressa das próprias marcas.

 

4. Campeonatos

a. Os campeonatos serão compostos por 16 provas, conforme calendário a afixar pela organização no site/fórum

 

b. Em cada prova estará presente um ou mais Comissários de Prova sendo que as suas instruções devem ser prontamente cumpridas

 

c. As pontuações serão atribuídas de forma independente para cada classe.

 

d. O piloto que no final do campeonato tiver o maior número de pontos será declarado vencedor

 

e. A equipa que no final tiver o maior número de pontos será declarada vencedora.

 

f. Três das provas constituem-se como Special Event com variações específicas:

i. duração de 3 horas

ii. prova a disputar durante o fim-de-semana

iii. atribuição de pontuação em dobro ao estabelecido para as restantes provas

 

5. Pontuação

a. A pontuação para pilotos a atribuir em cada corrida é a seguinte:

1º lugar: 10 pontos

2º lugar: 8 pontos

3º lugar: 6 pontos

4º lugar: 5 pontos

5º lugar: 4 pontos

6º lugar: 3 pontos

7º lugar: 2pontos

8º lugar: 1 ponto

 

b. A pontuação a atribuir a cada equipa corresponde à soma dos pontos

obtidos pelos respectivos pilotos.

 

c. Em caso de empate será atribuído o título ao piloto e/ou equipa que tenha obtido o maior número de vitórias.

 

d. Se o empate persistir será utilizado como critério o número de lugares mais altos obtidos durante as provas do campeonato.

 

e. Mantendo-se o empate ambos os pilotos e/ou equipas serão declaradas com o mesmo lugar em exequo.

 

f. A pontuação só será atribuída desde que um piloto tenha completado um mínimo de 75% da distância total da prova.

 

 

6. Horários e sessões

a. Nos dias das provas o horário e as sessões utilizadas são as seguintes:

 

i. Provas regulares:

 

1. Qualifying 1 (sessão de Qualificação):

Início: 21h00

Período de qualificação : 40 minutos – 21h00 às 21h40

Serão emitidos avisos no chat alertando para o período de qualificação. 

 

2. Qualifying 2

            Início: 21h40

Duração: 5 minutos

Nenhum piloto pode sair para a pista

Os pilotos que percam a ligação com a mudança de sessão, podem ligar-se durante este período

Os pilotos que se encontram no servidor não devem sair do mesmo durante este tempo.

 

3. Warm up 

            Início: 21h45

Duração: 10 minutos

Os pilotos que se encontram no servidor não devem sair do mesmo durante este tempo.

Serão emitidos avisos no chat alertando para o inicio de corrida

 

4. Corrida

            Início: 21h55

Duração: 100 minutos

 

 

ii. Special Events:

 

1. Qualifying 1 (sessão de Qualificação):

Início 18h45

Período de qualificação: 60 minutos – 18h45 às 19h45

 

2. Qualifying 2

            Início: 19h45

Duração: 5 minutos

Nenhum piloto pode sair para a pista

Os pilotos que percam a ligação com a mudança de sessão, podem ligar-se durante este período

Os pilotos que se encontram no servidor não devem sair do mesmo durante este tempo

 

3. Warm up 

Início 19h50

Duração: 10 minutos

Serão emitidos avisos no chat alertando para o inicio de corrida

 

4. Corrida

           Início: 20h00

Duração: 180 minutos (3 horas)

 

 

 

7. Qualificação

a. A qualificação terá a duração de 40 minutos, 60 minutos nos Special Events, conforme ponto anterior, e é comum a todos os pilotos das várias classes.

 

b. Cada piloto é livre de realizar o número de voltas que desejar durante a sessão de qualificação.

 

c. Não é permitida a utilização de chat durante a qualificação excepto para comunicar com a organização em caso de necessidade premente

 

d. Se um piloto cair ou sair da sessão de Qualificação o seu melhor tempo será guardado e readquirido quando regressar ao servidor. O regresso tem que ser efectuado ainda durante a sessão de Qualifying 1.

 

  

8. Qualify 2/Warm Up

 

a. A sessão de Qualify 2, é dedicada, exclusivamente a trabalhos da organização. Os pilotos, não devem sair para a pista.

b. A Qualify 2 terá a duração de 5 minutos.

c. Um piloto que caia quando se muda a sessão de qualificação ou já durante a Qualify 2 poderá regressar ao servidor.

d. A sessão de Warm up terá a duração de 10m, podendo os concorrentes, utilizar a pista.

 

9. Corrida

a. As corridas terão a duração de 100 minutos, 3 horas nos Special Events.

 

b. A partida será efectuada com todos os carros parados na grelha. À passagem do sinal para verde, TODOS os concorrentes, deverão abrir um corredor na parte central da pista e deixar passar o carro do Director de Prova.

 

O autor da Pole-position, deverá aguardar a chegada do carro do Director de Prova e, seguir atrás dele, numa volta à pista. Os demais concorrentes, deverão formar uma FILA ÚNICA atrás do líder da prova, ordenada pelo lugar da prova de qualificação.

 

As posições perdidas durante a Pace Lap (seja qual for a razão), não podem ser recuperadas.

À passagem pela entrada das boxes, o Director de Prova, abandonará a pista, devendo os concorrentes prosseguir a sua marcha, em formação e, a velocidade moderada.

 

À passagem do líder pela Linha de Meta, tem inicio à prova.

 

Só são permitidas ultrapassagens, após a primeira curva do circuito.

 

c. A primeira volta será designada como de formação, a percorrer com uma velocidade compreendida entre os 90km/h e os 120km/h

 

d. Não são permitidas travagens bruscas durante a volta de formação e. Não são permitidas ultrapassagens durante a volta de formação, que se considera concluída assim que o piloto passar a linha de meta.

 

f. Não é permitido a utilização de chat pelos pilotos durante a corrida a não ser para comunicar com a organização em caso de necessidade premente.

 

g. Caso a corrida seja interrompida antes de concluídos 75% da duração da prova, a mesma será repetida na sua totalidade em data a agendar.

 

h. Se interrompida depois de completados 75% ou mais da duração da prova, os resultados serão aqueles obtidos do servidor no momento em que a corrida se interrompeu.

 

i. As corridas serão realizadas com estado do tempo variável baseado em previsão meteorológica real..

Excepcionalmente é salvaguardada a possibilidade de se definir provas com tempo seco, se as características da prova ou a sua especificidade poder justificar essa decisão exclusiva da administração.

 

j. Toda as provas, salvo por motivos de força maior, contarão com a presença física e um Director de Prova, durante a totalidade da sua duração.

 

Durante a realização de uma corrida, o Director de Prova, ou o seu Adjunto, poderão fazer avisos ou aplicar penalizações a pilotos cuja condução ou atitude em pista assim o justifique. Esses avisos ou penalizações, serão efectuados,  pelo Chat do GTR2 e, futuramente, através de um canal de Team Speak especifico para cada prova, ao qual, todos os concorrentes deverão estar ligados, utilizando a sala atribuidas a cada equipa.

 

j. Particularidades:

i. Pista de Nordschleife

 

1. Durante a sessão de qualificação os pilotos podem efectuar uma volta completa ao circuito GP, evitando uma volta completa ao circuito, iniciando a contagem de tempo quando passarem na meta

 

2. A volta de formação da corrida segue os moldes permitidos para a qualificação, sendo realizada com uma volta completa ao circuito GP e tendo início a corrida assim que o líder passar na linha de meta.

 

 

10. Sobre a utilização do Chat

 

a. Utilização do Chat em Qualificação e Corrida

i. Em situações excepcionais os pilotos poderão recorrer ao chat

para comunicar com o Comissário de Prova nas sessões de

Qualificação e/ou Corrida. Para o efeito, deverão adoptar o

seguinte procedimento no chat:

1. MSG :”mensagem que pretende enviar”

ii. De igual modo, todas as mensagens do Comissário de Prova

terão o seguinte formato:

1. ADMIN: “mensagem que pretende enviar”

iii. As mensagens assim enviadas não serão consideradas para

efeito de penalização sem prejuízo da alínea seguinte.

b. Se alguma mensagem enviada por um piloto ao Comissário de Prova

for considerada despropositada (por exemplo, por constar nas regras,

ou por ser desnecessária), o piloto será alvo de penalização pela

utilização não justificada do chat.

 

11. Settings obrigatórios

 

a. Todos os pilotos têm que utilizar ISDN Data Rate.

b. Todas as ajudas estão off excepto Auto-Clutch

c. Tire wear e Fuel wear em normal (x1)

d. Mechanical failures em normal (não será utilizado time scaled)

e. Os pilotos são livres de utilizar a vista que preferirem.

f. O playername a utilizar durante os campeonatos é obrigatoriamente o mesmo da primeira à última prova.

 

12. Comportamento em corrida

 

a. Não é permitido bloquear os outros carros

 

b. É proibido contacto voluntário

 

c. As bandeiras e as suas regras existentes no simulador devem ser respeitadas.

 

d. Quando um piloto sai de pista deve tomar todas as precauções antes de regressar. Se não estiverem reunidas as condições que lhe permitam regressar à pista em segurança deve permanecer fora da mesma.

 

e. Em qualquer circunstância, um carro que ultrapasse outro é obrigado a dar espaço suficiente ao outro para que este se mantenha em pista.

 

f. Não é permitido mudar de direcção mais que uma vez por qualquer piloto que esteja em luta directa com outro pela obtenção de um lugar. Uma vez mudada a direcção, para a esquerda ou para a direita, não mais esse piloto poderá efectuar outra mudança até que seja efectuada outra curva. Não é permitido mudar de direcção na zona de travagem ou quando tem um outro carro ao seu lado.

 

13. Lastro

 

a. Para cada classe será atribuído um handicap de peso para os carros que terminam nas primeiras três posições de cada corrida. Este lastro será aplicado ao carro durante, pelo menos, a prova seguinte aquela em que terminou numa das três primeira posições.

 

b. O lastro é aplicado ao carro independentemente do piloto que o venha a utilizar.

 

c. Quando o piloto que conduz o carro a que foi atribuído lastro

participar na corrida, ou corridas, não é permitido que a equipa proceda à troca de pilotos entre os carros aos quais tenha sido aplicado lastro.

 

d. Se o piloto do carro a que é aplicado lastro for excluído ou suspenso pela organização, não lhe será retirado o handicap já existente por essa razão.

 

e. As equipas são obrigadas a comunicar à organização a utilização de um piloto suplente sempre que substituam um outro que tenha lastro atribuído, sendo dispensadas desta comunicação sempre que o piloto substituído não tenha lastro a utilizar, com o cuidado de:

 

i. Comunicarem à administração qual o playername do piloto substituído e do substituto

ii. A comunicação será feita com não menos de 24 horas de antecedência sobre a hora de início da qualificação

iii. Serão liminarmente recusadas as comunicações efectuadas depois desse prazo

iv. Participação do piloto substituto sem o lastro devido:

1. Se participar na qualificação: acréscimo de 3 segundos ao seu melhor tempo

2. Se apenas participar na corrida: acréscimo de 30 segundos ao tempo final.

f. O lastro será aplicado em função do lugar em que o carro termina a corrida, de acordo com a seguinte escala:

 

i. LASTRO A APLICAR

o GT1

1º LUGAR + 40KG

2º LUGAR + 30KG

3º LUGAR + 20KG

o GT2

1º LUGAR + 20KG

2º LUGAR + 15KG

3º LUGAR + 10KG

 

g. O lastro máximo que pode ser aplicado a um carro será de 100Kg para a classe GT1 e 50Kg para a classe GT2

 

h. Se um carro já com o lastro máximo terminar em 1º lugar da respectiva classe, será aplicado excepcionalmente um lastro adicional de 20Kg para a classe GT1, ficando com um total de 120kg de handicap e de 10kg para a classe GT2, ficando com um handicap

total de 60kg.

 

i. Se o carro com o lastro adicional de 20kg ou 10kg não ganhar a corrida seguinte, esse lastro será retirado na corrida que se seguir a essa.

 

j. O lastro será removido em função da posição que o carro termina a

corrida de acordo com a seguinte escala:

 

i. LASTRO A REMOVER

o GT1

4º LUGAR - 20KG

5º LUGAR - 30KG

6º LUGAR E SEGUINTES - 40KG

o GT2

4º LUGAR - 10KG

5º LUGAR - 15KG

6º LUGAR E SEGUINTES - 20KG

 

k. O lastro removido nunca será em quantidade que o peso base do carro seja inferior aquela que tem na primeira corrida do campeonato.

 

 14. Caracterização de sanções

 

a. A gravidade das situações será analisada existindo as seguintes possibilidades de caracterização:

i. Incidente de corrida

ii. Perda de lugares na corrida

iii. Adição de lastro

iv. Perda de lugares na qualificação

v. Desqualificação

vi. Suspensão

vii. Exclusão

 

15. Protestos

a. Todos os Chefes de Equipa e, só eles, têm direito a apresentar um protesto decorridos que sejam 24 horas sobre o final da corrida e até 48 horas seguintes à saída dos resultados oficiais. Findo o prazo, todos os protestos entregues serão ignorados.

 

b. Os protestos fazem-se com observância dos seguintes requisitos:

i. por email para o seguinte endereço: cad@r4-sims.com

ii. mensão do assunto GTR “campeonato”/”prova”

iii. conteúdo do protesto:

1. Nome dos pilotos envolvidos;

2. Indicação do momento do replay relevante para a apreciação do protesto (não superior a 60 seg.)

3. Descrição dos factos, ou seja, das situações de corrida que motivam a apresentação do protesto. Esta descrição deverá pautar-se pela objectividade e respeito pelas pessoas visadas no protesto.

c. Depois de receber um protesto o incidente será analisado e procede-se ao anúncio da decisão do CAD. O CAD pronunciar-se-á sobre a decisão o mais rápido que lhe seja possível com o limite de uma antecedência mínima de 24 horas sobre a hora de início da prova seguinte do campeonato.

d. A decisão será comunicada por e-mail/PM aos chefes de equipa de todos os pilotos envolvidos no protesto em questão.

e. As decisões, incluindo penalizações, não são susceptíveis de protesto. Se os Comissário de Prova observarem que as regras foram infringidas, têm o direito de penalizar os pilotos de acordo com o previsto.

f. A Direcção de Prova, para além das penalizações atribuidas durante a corrida, pode enviar protestos sobre os pilotos visados ou outros, para o CAD.

 

16. Penalizações

Na sequência da análise dos protestos apresentados, a CAD poderá considerar um protesto válido ou inválido.

 

Os protestos serão considerados válidos sempre que se comprove a existência de comportamento anti-desportivo.

 

Por comportamento anti-desportivo entende-se qualquer conduta que prejudique outro(s) piloto(s), tal como:

1. Parar o carro na pista em qualquer sessão sem motivo atendível;
2. Circular em sentido contrário;
3. Abalroar outros carros;
4. Entrar em pista após saída de pista provocando um acidente em que envolva outros pilotos. Por acidente entende-se influência directa (com colisão) ou indirecta (sem colisão) entre dois ou mais carros ou despiste de um ou mais carros.
5. Alterar a direcção do seu carro mais que uma vez, quando em luta directa com um adversário, por forma a impedir a ultrapassagem;
6. Dificultar ou impedir uma dobragem sem motivo atendível;
7. Forçar despropositadamente uma dobragem, independentemente da existência de contacto entre os carros.
8. Outras situações que sejam entendidas como atitudes anti-desportivas pela CAD.

 

Se o CAD considerar um protesto válido, aplicará, ao(s) piloto(s) infractor(es) a  penalização que achar adequada à situação.

 

a. As penalizações são pessoais e intransmissíveis e serão aplicadas na prova em que o piloto esteja presente.

 

b. O lastro aplicado em função das posições de corrida não se considera penalização.

 

c. Exemplos de tipificação de penalizações :

i. Utilização do chat durante a Qualificação ou Corrida: 1 advertência

 

ii. Reincidência sistemática e/ou abusiva da utilização do chat: suspensão por uma prova.

 

iii. Ultrapassar antes de ser permitido: parte do final da grelha na prova seguinte

 

iv. Toque noutro carro durante a volta de formação que faça o piloto lesado ficar com o carro danificado ou perder a sua posição na ordem de grelha: desqualificação da prova e

suspensão por uma prova

 

v. Travagem brusca durante volta de formação: 1 advertência

 

vi. Recolocar-se na sua posição na grelha: parte do final de grelha na prova seguinte.

 

vii. Não cumprir a velocidade estipulada para a volta de formação: adição de lastro na próxima prova (20Kg para GT1 e 10Kg para GT2)

 

viii. Toque num adversário com perda de lugares para o piloto lesado: perca dos pontos conquistados ou parte do final da grelha na prova seguinte

 

ix. Toque num adversário em ultrapassagem não válida com perda de tempo para o piloto que é ultrapassado: 50% dos pontos conquistados ou não se qualifica na prova seguinte

 

x. Toque num adversário em situação de dobragem com perda de tempo do piloto ultrapassado: perca de 50% dos pontos ou não se qualifica na prova seguinte

 

xi. Toque num adversário que o coloque fora de prova: desqualificação e suspensão por uma prova.